31/08/ 2016 SP: Vazamento de amônia mata 1 e fere 30 no Minerva Foods

Barretos/SP - Um vazamento de amônia no frigorífico Minerva Foods nesta quarta-feira (30) em Barretos (SP) matou uma pessoa e deixou outras 30 feridas. Segundo uma testemunha que não quis se identificar, o clima entre os funcionários era de desespero no momento do acidente. "As pessoas caíam e desmaiavam, sufocadas, querendo respirar e não podia, com a garganta irritada, os olhos irritados. Grávidas que passavam mal foram para o hospital", diz a mulher.

Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a empresa possui o estudo ambiental de risco exigido pelo órgão para uso da substância, não havendo irregularidades. A Cetesb aguarda a liberação do Corpo de Bombeiros para averiguar a situação.

Em nota, a Minerva Foods informou que está fornecendo todo o apoio necessário aos colaboradores. A empresa reforçou que prima pelo cumprimento de todas as normas de segurança, e que apura as causas do acidente.
Tubulação rompida

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Alimentação, o vazamento teve início por volta das 11h, quando houve um rompimento na tubulação de amônia usada para resfriamento das câmaras frigoríficas. "O cheiro é muito forte, é um produto muito tóxico, foi se espalhando por dentro da fábrica e atingindo outros setores", diz o secretário-geral Enilson Roberto da Silva.

Segundo uma testemunha, os funcionários correram para tentar deixar a fábrica, mas enfrentaram dificuldades ao serem barrados nas catracas. "Eles queriam sair, mas tinham que passar os cartões. Não tinha jeito de sair. Só liberaram depois que viram que o cheiro estava muito forte, e abriram o portão. Ficaram chorando, porque era gente desmaiando, gente desesperada."

Socorro
Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil evacuaram a empresa e fizeram o isolamento. Um funcionário morreu, 21 pessoas foram levadas para a Santa Casa e outras nove para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Barretos, a maioria com problemas para respirar.

Segundo a assessoria do hospital, 20 pacientes já receberam alta e foram orientados a procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) em caso de sintomas ou desconforto. Apenas um segue em observação na unidade.

Entre os pacientes da UPA, dois continuam em observação, e não correm risco de morte.

Avaliação da área
Durante a tarde, a Minerva Foods informou que o vazamento de amônia já havia sido contido. Segundo o gerente da Cetesb Davi Faleiros, a averiguação da área pelo órgão será feita depois que o local for deixado em segurança pela brigada da empresa e pelos bombeiros.

Faleiros afirma que, apesar de tóxica, a amônia faz parte do processo da indústria alimentícia. "Existe o risco em todo o procedimento, por isso a gente exige estudo ambiental de risco para esse tipo de atividade. Eles têm o estudo, está protocolado, avaliamos essa situação, e vamos aguardar os próximos relatos da empresa e do Corpo de Bombeiros para a gente poder iniciar os nossos relatórios e nos manifestar formalmente com relação ao episódio", diz o gerente.

Data: 31/08/2016
Fonte: G1

Compartilhe