02/03/2012 Ato público no Maracanã defende segurança na construção civil

Rio de Janeiro/RJ - Acontece agora, no canteiro das obras de reforma do Estádio Mário Filho, conhecido como Maracanã, ato público organizado pelo Tribunal Superior do Trabalho e Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ), voltado para a prevenção de acidentes e a segurança do trabalho na construção civil. Participam do ato o presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, a presidente do TRT-RJ, desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, o ministro-chefe da Secretária-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, os ex-jogadores Ronaldo Fenômeno e Bebeto, o iatista e campeão olímpico Lars Grael, membros do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 e o vice-governador do Estado do Rio, Luiz Fernando Pezão, entre outras autoridades.

O evento marca a segunda etapa do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, lançado pelo TST e pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) em maio de 2011. Com a proximidade da Copa das Confederações (2013), da Copa do Mundo (2014) e dos Jogos Olímpicos (2016), o objetivo da campanha é reunir trabalhadores e representantes das construtoras responsáveis pelas obras, que atuarão como multiplicadores das medidas de prevenção e segurança.

A proposta de que a segunda etapa do programa enfatize o ramo da construção civil parte da constatação de que esse é o setor em que se registra o maior número, absoluto e relativo, de acidentes de trabalho que resultam em morte. De acordo com o Anuário Estatístico da Previdência Social, em 2008, de cada 100 mil acidentes ocorridos, 2.380 casos redundaram na morte do trabalhador. Outro dado relevante aponta que todos os setores de atividade econômica tiveram redução de casos fatais de 2007 para 2008, à exceção, justamente, da construção civil, cujo índice de mortalidade subiu de 21,23% para 23,8%.

Além do TST e do TRT/RJ, participam do ato outras instituições preocupadas em unir esforços para a prevenção dos riscos no setor, como o Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho e Emprego, Serviço Social da Indústria (SESI), Getrin (Grupo de Trabalho Interinstitucional) e Confederação Brasileira de Futebol (CBF), entre outras entidades.

 

Data: 02/03/2012

Fonte: TST

Compartilhe